Autor de ‘Attack on Titan’ faz revelações sobre o final do anime: “Gostaria de ter mudado o final”

Compartilhar:

Além de revelar que gostaria de ter mudado o final de Attack on Titan, Hajime Isayama falou mais sobre o final do anime

Autor Gabriel Barbosa
Gabriel Barbosa

07/11/2023, 13:54

Hajime Yasama, autor de Shingeki no Kyojin, faz revelações sobre o final do anime. Foto: DivulgaçãoHajime Yasama, autor de Shingeki no Kyojin, faz revelações sobre o final do anime. Foto: Divulgação

O último episódio de Shingeki no Kyojin: Attack On Titan foi ao ar pela Crunchyroll neste sábado.

13 anos depois, a história de Eren Yeager, Armin Arlert, Mikasa Ackerman e seus companheiros, se encerrou com um final que pode não ter agradado uma parte do público.

Nos episódios finais, o anime trouxe para os telespectadores um verdadeiro banho de sangue, tendo em vista que 80% – como confirmado pelo Eren na animação – foi exterminada pelo Rugido de Terra

Em entrevista ao The New York Times, Hajime Isayama, falou sobre o final de Shingeki no Kyojin.

Segundo ele, fazer o anime e ultrapassar as fronteiras do Japão e atingir um público mundial é algo que tem sido muito feliz. “De certa forma, ‘Attack on Titan’ me conectou ao mundo, e isso é algo que estou muito feliz por ter acontecido”, completou o escritor.

Eren Yeager quando criança tocando seu próprio rosto
Eren Yeager Foto: Reprodução: Attack on Titan / Mappa

Sobre o final do anime, ele disse que a história começar com a vítima e que depois se torna o agressor é algo que ele tinha em mente desde o início da animação.

Isayama falou que seria bom se pudesse ter mudado o final do anime, mas ele não conseguiu, pois “estava preso ao que havia imaginado originalmente quando era jovem. E assim, o mangá se tornou uma forma de arte muito restritiva para mim, semelhante a como os enormes poderes que Eren adquiriu acabaram restringindo-o”, disse.

Por fim, ele disse que poderia ter havido um final onde todos fossem felizes e a guerra terminasse e tudo estivesse bem e elegante. Ao mesmo tempo, o fim da luta e o próprio fim da discórdia parecem meio piegas.

Parece que nem é crível. Um final feliz, “simplesmente não é plausível no mundo em que vivemos agora, então, infelizmente, tive que desistir dessa ideia”, disse o diretor.

É muito comum em obras japoneses que um ‘ciclo’, de ódio e lutas aconteceram e vimos isso na cena pós créditos do último episódio, um garoto entrou em um na árvore onde Eren está enterrado, que relembra muito os momentos de Ymir quando obteve seus poderes.