5 filmes que abordam a obsessão

Compartilhar:

Conheça cinco filmes que exploram a obsessão, incluindo Cisne Negro, O Iluminado e mais. Eles conseguem mostrar como esse sentimento nos ajuda e prejudica

Autor Gabriel Barbosa
Gabriel Barbosa

05/07/2024, 23:00

Cisne Negro retrata a obsessão de uma bailarinaCisne Negro retrata a obsessão de uma bailarina. Foto: Divulgação

Primeiramente, acho importante destacar que a obsessão é um sentimento que consome e controla. Segundo o filósofo Friedrich Nietzsche, “aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro.”

Ou seja, muitas vezes esse desejo de ter e possuir nos faz com que no meio do caminho viramos um verdadeiro monstro. E, na realidade, sabemos que acontece.

Sendo assim, a obsessão pode ser tanto destrutiva quanto inspiradora, levando indivíduos a extremos inimagináveis.

Aliás, o cinema, consegue captar muito bem essa essência da obsessão, de como ela pode nos ferir e motivar. Essa emoção complexa tem sido explorada de diversas maneiras, resultando em filmes impactantes e profundos, que nos faz refletir muitas vezes sobre os nosso próprios desejos.

Posto isso, confira 5 filmes que falam sobre a obsessão.

1) Cisne Negro (Black Swan) – 2010

Cisne Negro é um thriller psicológico dirigido por Darren Aronofsky, estrelado por Natalie Portman, Mila Kunis e Vincent Cassel. Portman interpreta Nina, uma bailarina cuja obsessão pela perfeição no papel principal em O Lago dos Cisnes a leva a uma espiral de loucura. Aliás, a atuação de Portman foi amplamente elogiada, rendendo-lhe o Oscar de Melhor Atriz.

Além disso, o filme foi um sucesso de crítica, sendo aclamado por sua direção, fotografia e performances. O equilíbrio entre a beleza e a tensão psicológica cativou o público, tornando-se um marco na carreira de Aronofsky e de Portman. Aliás, algumas críticas, por exemplo, destacaram a habilidade do filme em representar de forma visceral o impacto da obsessão na psique humana.

2) O Iluminado (The Shining) – 1980

Dirigido por Stanley Kubrick, O Iluminado é baseado no romance de Stephen King e estrelado por Jack Nicholson e Shelley Duvall. A história segue Jack Torrance (Nicholson), um escritor que aceita o trabalho de zelador em um hotel isolado, onde sua obsessão pelo trabalho e os poderes sobrenaturais do hotel o levam à loucura. Duvall interpreta sua esposa, Wendy, que se vê presa no pesadelo crescente.

Embora inicialmente receba críticas mistas, “O Iluminado” foi reavaliado ao longo dos anos, sendo agora considerado um clássico do cinema de horror. Aliás, o filme é referência em muitas produções.

A performance icônica de Nicholson e a direção meticulosa de Kubrick são frequentemente elogiadas. Além disso, a atmosfera opressiva e a exploração da deterioração mental de Jack Torrance são pontos altos do filme.

3) O Talentoso Ripley (The Talented Mr. Ripley) – 1999

Dirigido por Anthony Minghella, o filme é um thriller psicológico baseado no romance de Patricia Highsmith. A trama é estrelada por Matt Damon, Gwyneth Paltrow e Jude Law. Damon interpreta Tom Ripley, um jovem que desenvolve uma obsessão pela vida de luxo de Dickie Greenleaf (Law) e fará de tudo para se apoderar dela. Mas, até que ponto? É preciso assistir para saber.

4) Réquiem para um Sonho (Requiem for a Dream) – 2000

Mais uma obra de Darren Aronofsky estrelada por Ellen Burstyn, Jared Leto, Jennifer Connelly e Marlon Wayans. O filme retrata as vidas de quatro personagens cujas obsessões por drogas e a ilusão do sucesso os conduzem a caminhos destrutivos. Burstyn interpreta Sara, uma mulher que desenvolve uma dependência em pílulas de emagrecimento, enquanto Leto, Connelly e Wayans interpretam jovens viciados em heroína.

A produção foi muito recebida pela crítica, desde a narrativa à atuação dos personagens. Aliás, Burstyn recebeu uma indicação ao Oscar por sua atuação. A abordagem implacável de Aronofsky sobre os efeitos das obsessões recebeu aclamação crítica, destacando-se como um dos filmes mais intensos e perturbadores sobre o tema.

5) A Rede Social (The Social Network) – 2010

Dirigido por David Fincher e escrito por Aaron Sorkin, A Rede Social é um drama biográfico que narra a criação do Facebook por Mark Zuckerberg. Estrelado por Jesse Eisenberg, Andrew Garfield e Justin Timberlake, o filme explora a obsessão de Zuckerberg (Eisenberg) pelo sucesso e reconhecimento, bem como os conflitos pessoais e legais que surgem no processo.

A crítica elogiou amplamente as atuações de Eisenberg e Garfield. A Academia indicou o filme a oito Oscars e ele venceu três. A crítica destacou a maneira como o filme capturou a essência da ambição e da obsessão no mundo moderno.

Por fim, esses filmes não apenas entretêm, mas também oferecem um olhar profundo sobre as consequências da obsessão.

Então, seja na busca pela perfeição, pelo reconhecimento ou pela felicidade ilusória, a obsessão é um tema poderoso que continua a fascinar e perturbar o público.