Marvel Reduz Número de Filmes e Séries: “focar na qualidade, e não na quantidade”

Compartilhar:

Bob Iger, CEO da Disney, anunciou próximos passos do MCU

Autor Gabriel Barbosa
Gabriel Barbosa

08/05/2024, 13:51

Marvel StudiosMarvel Studios

Bob Iger, o CEO da Disney, anunciou uma nova abordagem para o Universo Cinematográfico Marvel (MCU), revelando que o Marvel Studios lançará um máximo de três filmes e duas séries por ano.

Essa mudança estratégica visa colocar um foco renovado na qualidade das produções, em vez de inundar o mercado com conteúdo.

Afinal, muitas das obras recentes foram duramente criticadas devido ao CGI inferior, dado o tamanho da empresa.

Um dos exemplos foi o personagem Modok de Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania.

Modok de Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania. Foto: Divulgação

Na época, muitos fãs criticavam a forma com que ele apareceu, atribuindo até como ‘tosco’ na produção.

Estratégia da Disney

Em uma declaração recente à Variety, Iger explicou que a decisão de reduzir o número de lançamentos faz parte de uma estratégia mais ampla da Disney, que visa priorizar a qualidade sobre a quantidade.

Nesse sentido, ele enfatizou que essa abordagem é especialmente relevante no caso da Marvel, onde a qualidade do conteúdo é fundamental para manter o interesse e o entusiasmo dos fãs.

“Vamos lentamente diminuir esse volume, até chegarmos a provavelmente duas séries – quando, no passado, lançávamos até quatro – e dois ou três filmes por ano, no máximo. Estamos trabalhando duro para chegar nisso”, disse o CEO.

Apesar da redução no número de lançamentos, Iger assegurou aos fãs que o futuro do MCU permanece brilhante.

Sendo assim, sabemos que o MCU tem 4 títulos para estreia em 2025. Capitão América: Admirável Mundo Novo chega aos cinemas em 14 de fevereiro, Thunderbolts em 2 de maio, Quarteto Fantástico faz sua estreia em 25 de julho e Blade fecha o ano em 7 de novembro.

Além disso, Iger deu a certeza de que a primeira temporada de “Demolidor: Born Again” não foi afetada. A estreia está confirmada para o Disney+ em 2025.

O diretor ainda deu detalhes sobre o foco da Disney ser em sequências e originais.

“Vamos equilibrar sequências com originais. Especificamente na animação, havíamos passado por um período em que nossos filmes e animações originais, tanto da Disney quanto da Pixar, eram dominantes. Agora estamos recuando um pouco para nos apoiar nas sequências.”

Por fim, o Iger citou à Variety que há planos da Disney para o próximo filme “Toy Story” e o lançamento de “Inside Out 2”. Afinal, a propriedade intelectual conhecida custa menos para ser comercializada.