Quatro filmes que são baseados em HQs e talvez você não saiba

Compartilhar:

Quando pensamos em filmes baseados em HQs, geralmente lembramos de filmes de heróis e animes, mas você sabia que os filmes que vamos listar também são adaptações dos quadrinhos

Autor Matheus Vilas Boas
Matheus Vilas Boas

02/02/2024, 12:13

 Quatro filmes que são baseados em HQs e talvez você não saibaFoto:Reprodução

Kingsman : O serviço Secreto (2014)

Dirigido por Matthew Vaughn, “Kingsman: O Serviço Secreto” é baseado nos quadrinho“The Secret Service” de Mark Millar e Dave Gibbons.

No filme, acompanhamos a história de Eggsy, interpretado pelo ator Taron Egerton, um jovem problemático do sul de Londres que é recrutado por Harry Hart, interpretado por Colin Firth, para se juntar a uma organização super secreta de espionagem chamada Kingsman. A Kingsman é uma organização de elite de agentes secretos que operam independentes do governo para manter a paz no mundo. O filme explora a jornada de Eggsy enquanto ele passa por um treinamento para se tornar um agente secreto.

O filme é reconhecido por suas cenas de ação intensas, humor e reviravoltas inesperadas (além do estilo, eles lutam usando terno top de linha), tornando-se um sucesso de bilheteria e recebendo elogios pela sua originalidade e estilo visual único. Ele também gerou uma sequência intitulada “Kingsman: O Círculo Dourado”, lançada em 2017, e “The Kingsman: A Origem”, lançada em 2021. No entanto, os dois filmes não alcançaram o mesmo sucesso do primeiro, sendo que o último foi um desastre e recebeu muitas críticas dos fãs e especialistas.

Falando um pouco sobre os quadrinhos que inspiraram o filme, a série foi publicada pela Icon Comics, uma divisão da Marvel Comics, em 2012. Obviamente, possui quase o mesmo enredo do filme, mas traz algo mais familiar. A história gira em torno do agente secreto Jack London, que recruta seu sobrinho problemático Gary Eggsy para se juntar a uma organização chamada “The Service Secret”.

A série em quadrinhos combina ação intensa, humor ácido e reviravoltas surpreendentes, assim como o filme. Além disso, a arte feita por Dave Gibbons é perfeita e consegue trazer “vida” aos personagens e cenários de uma forma vibrante.

Onde assistir: Star+

Taron Egerton no filme "Kingsman"
Foto: Divulgação

V: de Vingança (2006) 

O filme de suspense e ficção científica foi dirigido por James McTeigue e é baseado em uma série de histórias em quadrinhos escrita por Alan Moore e ilustrada por David Lloyd, publicada nos anos de 1980.

A trama do filme se passa em uma sociedade distópica futurista onde uma versão totalitária do governo britânico rege a população a punho de ferro. O protagonista, conhecido apenas como V, é um misterioso vigilante que usa a máscara de Guy Fawkes, uma figura histórica britânica associada à resistência contra a opressão do governo.

No filme, acompanhamos V em sua missão de derrubar o governo e seu regime opressivo, enquanto ele executa uma série de atos de resistência e manipulações para despertar o povo britânico contra o regime autoritário. “V de Vingança” recebeu críticas positivas e ganhou uma base de fãs muito grande. Recebendo diversos elogios por sua direção e performances, o filme foi capaz de provocar reflexões sobre as questões políticas e sociais contemporâneas.

Um fato interessante é que a máscara usada por V no filme tornou-se um símbolo de protestos e resistência no mundo todo.

Falando um pouco sobre as HQs, “V de Vingança” é uma graphic novel que nada mais é do que um romance com toda sua complexidade de narrativa e personagens e obviamente é feita nos quadrinhos. Foi originalmente publicada em uma série de 10 volumes pela editora britânica Warrior Comics entre 1982 e 1985, posteriormente a série foi concluída e republicada pela DC Comics nos Estados Unidos no ano de 1988.

O enredo é praticamente o mesmo do filme e ganhou notoriedade por sua narrativa complexa, personagens bem desenvolvidos e ricas camadas de simbolismo e referências históricas. Podemos dizer que “V de Vingança” teve um impacto duradouro no mundo dos quadrinhos e além de inspirar uma adaptação para o cinema, também inspirou diversos atos de protestos e resistência pelo mundo. Por todo esse impacto, esse filme não poderia ficar fora dessa lista.

Onde assistir: Hbo Max

Personagem V no filme "V de Vingança"
Foto: Divulgação

Azul é a cor mais quente (2013)

O filme francês, dirigido por Abdellatif Kechiche, gira em torno de Adèle, que está passando por uma jornada de autodescoberta e identidade sexual. Ela conhece e se apaixona por Emma, uma artista mais velha, e as duas começam um relacionamento intenso e apaixonado.

Podemos dizer que a trama ficou conhecida pela sua abordagem franca e emotiva da sexualidade, do amor e da identidade, além da sua representação honesta e crua das emoções humanas, explorando os altos e baixos de um relacionamento.

O filme foi bem aceito pela crítica; no entanto, foi objeto de controvérsia devido às condições de filmagens, especificamente as longas e intensas cenas de sexo. Apesar das controvérsias, o filme é visto e por muitos é considerado uma “aula de cinema” quando se trata da representatividade sincera e sensível de questões humanas universais.

Falando um pouco sobre o quadrinho, ele foi escrito e ilustrado por Julie Maroh e publicado em 2010 na França. A obra ganhou bastante destaque pela narrativa sensível e emocional sobre o amor. Na trama dos quadrinhos, acompanhamos Cléo, que, assim como a personagem do filme, passa pela busca da sua própria identidade sexual e sua vida vira de cabeça para baixo quando conhece uma mulher mais velha de cabelos azuis (por isso o nome do filme).

Os quadrinhos são conhecidos pela sua abordagem poética e visualmente cativante. O interessante dessa história em quadrinhos é o uso das cores; o azul representa tanto o cabelo de Emma quanto a cor do amor e paixão.

Os quadrinhos de “Azul é a cor mais quente” receberam diversos elogios da crítica pela sua representatividade e pela sua forma de falar sobre o amor. A obra aborda de um jeito simples, porém perfeito, temas como identificação, aceitação do amor e perda.

Onde assistir:  Amazon (aluguel) 

Léa Seydoux e Adèle Exarchopoulos atuando no filme "Azul é a cor mais quente"
Foto: Divulgação

MIB- Homens de Preto( 1997)

Talvez o filme mais conhecido dessa lista (caso você ainda não tenha assistido, termine de ler esse texto e vá imediatamente assistir, prometo que você não vai se arrepender) foi lançado em 1997 e dirigido por Barry Sonnenfeld.

A trama do filme gira em torno de uma organização secreta governamental encarregada de monitorar e regular atividades alienígenas na Terra. O filme é conhecido por sua combinação única de ação, comédia e ficção científica.

Will Smith e Tommy Lee estrelam como agentes J e K. Podemos dizer que a dupla se encaixou perfeitamente, com o carisma e o humor de Will e o jeito sério, porém carismático, de Tommy Lee.

MIB foi um grande sucesso e ganhou sua franquia, com “MIB – Homens de Preto 2” lançado em 2002 e o terceiro filme sendo lançado em 2013. Ao longo da franquia, foram explorados diversos temas, incluindo identidade, pertencimento, relações humanas e alienígenas e, claro, os mistérios do universo.

Podemos dizer que quando se trata de filmes de ficção científica que abordam ação e humor, “Homens de Preto” dá aula. Recentemente, mais precisamente em 2019, lançaram mais um filme de Homens de Preto, mas agora com outros dois atores, Tessa Thompson e Chris Hemsworth. No entanto, não foi tão bem recebido pelo público, além de não inovar nada para o universo do filme e conter um roteiro bem fraco e sem graça.

Ao contrário dos outros filmes listados, os quadrinhos de MIB não foram um grande sucesso. Criado por Lowell Cunningham e publicado pela primeira vez pela Malibu Comics em 1990, segue a mesma premissa dos filmes e explora várias missões e casos dos agentes MIB. Nos quadrinhos, temos diferentes criaturas alienígenas e combinam elementos de ficção científica, ação e um humor satírico.

Mesmo sem grande sucesso, os fãs apreciam os quadrinhos, que ajudam a estabelecer o universo e o conceito central da trama

Onde assistir: Hbo Max

Will Smith e Tommy Lee Jones atuando no filme "Homens de Preto"
Foto:Divulgação

Bônus- O Máskara

Sei que prometi que seriam quatro filmes, mas fazendo a pesquisa me lembrei que Máskara também vem dos quadrinhos e não são todos que sabem. Por isso, irei abordar um pouco sobre o quadrinho dele, pois acho que vale a pena uma “menção honrosa”.

Os quadrinhos foram criados pela Dark Horse Comics, sendo a primeira série lançada em 1991 e escrita por John Arcuri, com arte de Doug Mahnke. A série original foi concebida como uma minissérie dividida em quatro partes, mas, devido à popularidade, foi expandida para uma série regular.

Apresentando uma premissa semelhante ao filme de 1994, embora haja algumas diferenças significativas, na história em quadrinhos, a máscara é um artefato antigo e sobrenatural com poderes mágicos que concede ao usuário habilidades sobre-humanas. A máscara é geralmente associada à violência e caos, e a maioria dos que a usam é consumida por seus próprios desejos e impulsos mais sombrios.

As histórias são “pesadas”; em alguns quadrinhos, a máscara é usada por ladrões para cometer assaltos e atos de violência, enquanto outras vezes é usada por pessoas comuns que, sempre que a usam, acabam em problemas e situações perigosas.

Os quadrinhos de O Máskara são apreciados por sua criatividade, humor adulto e elementos de horror sobrenatural. Além do filme estrelado por Jim Carrey, os quadrinhos também inspiraram uma série animada que fez bastante sucesso.

Onde assistir : Hbo Max

Personagem "Máskara"
Foto: Divulgação

Mais sobre filmes

Ver mais
Dakota Fanning como Mina em Os Observadores. Foto: Divulgação

Dakota Fanning é destaque no trailer de ‘Os Observadores’

A atriz viverá a personagem principal em Os Observadores, filme inspirado no livro de A.M. Shine

Continue lendo

Crítica/ Ferrari o filme

O filme narra a história de Enzo Ferrari, fundador da Scuderia Ferrari.

Continue lendo
Santa Claus Conquers the Martians (1964)

6 filmes trash que se destacam pela sua ruindade

Filmes trash possuem uma forma peculiar de prender nossos olhos nas telas e esses se superam

Continue lendo
Ryan Golsing é K em Blade Runner 2049. Foto: Divulgação

4 filmes que falam sobre Inteligência Artificial

Essas produções abordam com maestria como o uso da Inteligência Artificial pode moldar a vida humanada

Continue lendo
Bill Skarsgård e Samara Weaving em Contra o Mundo

Bill Skarsgård é destaque no trailer de ‘Contra o Mundo’

Contra o Mundo promete ser uma mistura de ação com suspense

Continue lendo