Quais foram os destaques da segunda temporada de invencível?

Compartilhar:

Esta segunda temporada nos trouxe novos detalhes, resoluções da primeira temporada, muita ação e uma nova perspectiva sobre o universo de Invencível.

Autor Matheus Vilas Boas
Matheus Vilas Boas

17/04/2024, 11:42

Quais foram os destaques da segunda temporada de invencível?Foto: Divulgação Amazon

Multiverso

Nesta temporada, o conceito do multiverso foi introduzido (sim, mais uma história de herói com multiverso). Foi revelado que em todos os multiversos, Mark se aliou a Nolan para dominar a Terra, causando pânico e destruição generalizados.

Em um dos multiversos mostrado, somos apresentados à base da resistência que foi estabelecida para enfrentar o Omni-Man. Este multiverso não foi introduzido à toa; nele, vemos pela primeira vez uma das versões de Angstrom, marcando essencialmente o início de sua jornada. Além disso, podemos testemunhar a brutalidade que Mark e Nolan podem infligir juntos.

A apresentação do multiverso também serviu para nos fornecer algumas referências, como a do agente aranha e o Batman, que é ridicularizado por Mark. Além disso, permitiu explorar outros universos, como um onde os dinossauros ainda existem e falam, e houve uma pequena homenagem ao universo da série The Walking Dead, que, para quem não sabe, é do mesmo criador de Invencível.

Foto do agente aranha na série "invencivel" da amazon
Foto: Divulgação Amazon

A jornada de Donald

Entendo que algumas pessoas não gostaram muito do destaque dado a esse personagem, e alguns fãs dos quadrinhos de Invencível não ficaram satisfeitos com a adaptação de Donald na série. No entanto, era inevitável não notar sua importância na segunda temporada.

Durante essa temporada, descobrimos que Donald morreu mais de quarenta vezes, e em todas essas ocasiões ele estava salvando alguém ou realizando atos heroicos. Sua jornada pode torná-lo um personagem mais interessante de acompanhar nas próximas temporadas. Agora que sabemos que seu corpo é robótico, é provável que ele participe das missões ao lado dos heróis para ajudar. Isso é algo que ele já fazia, mas agora ele pode ser ainda mais útil, especialmente nas mãos de Cecil, que, vamos admitir, é um tanto maníaco e gosta de ter tudo sob controle.

Foto do personagem Donald da ´seri
Foto: Divulgação amazon

Allen o alien

Outro personagem que já tinha feito uma aparição na primeira temporada, mas não tinha recebido tanto destaque quanto na segunda, foi Allen. Nesta temporada, ele ganhou praticamente um episódio inteiro dedicado a ele e mostrou ser extremamente carismático. Espero que a Amazon considere fazer um spin-off dele. Na segunda temporada, conhecemos a origem do personagem e vimos como seu povo se dedicou a transformá-lo em um super soldado capaz de enfrentar os Viltrumitas.

Após testemunharmos sua quase morte nas mãos de Lucan, Tchula e outro Viltrumita, percebemos que, após sua recuperação, ele retorna mais forte. É durante essa fase que descobrimos que Thaedus também é um Viltrumita, mas está indo contra seu próprio povo.

Outro aspecto digno de destaque, e para mim o mais importante, é o confronto entre Allen e Anissa. Fica evidente que Allen está mais poderoso, conseguindo resistir aos ataques de Anissa – algo que Mark não conseguiu. No entanto, apesar de sua força, Allen prefere ser capturado para poder salvar Nolan. Isso abre a possibilidade para que Allen se torne um dos protagonistas da terceira temporada e apareça com mais frequência – pelo menos é o que eu espero.

Foto do personagem Allen da série invencivel
Foto: Divulgação Amazon

Teremos a redenção do Omni-Man?

Durante a primeira temporada, descobrimos que Nolan não era um verdadeiro herói e estava na Terra apenas para auxiliar na dominação dos Viltrumitas. Após a batalha final entre Omni-Man e Invencível, na primeira temporada, ficamos um pouco confusos sobre por que ele foge em vez de matar Mark. Na segunda temporada, finalmente obtemos a resposta para essa pergunta e vemos o desenvolvimento de seu personagem, que pode levar à sua redenção.

É revelado que Nolan vagou pelo espaço e quase se entregou à escuridão de um buraco negro para terminar com sua vida, pois não via mais sentido nela. No entanto, ele encontra uma raça alienígena necessitada de ajuda, e seu “lado herói” fala mais alto, levando-o a ajudar aquele povo. Essa cena mostra duas coisas: que Nolan possui um lado humano e sensível que o torna um verdadeiro herói, e que Debbie teve um papel crucial na mudança de Omni-Man, impedindo-o de destruir a Terra completamente. Ela o ensinou a ser humano. Falando em Debbie, foi graças a ela que Invencível não se juntou a Omni-Man.

Retornando a Nolan, percebemos que ele está tentando se redimir e está arrependido. Primeiro, ele salvou um planeta; segundo, tornou-se um líder nesse planeta e construiu uma família; e terceiro, chamou Mark para ajudar quando percebeu que os Viltrumitas estavam prestes a invadir o planeta que ele habitava, mostrando que ele mudou e está disposto a enfrentar sua própria raça.

Graças a Nolan, Mark sobreviveu ao ataque dos Viltrumitas e ainda recebe uma pista importante, quando Nolan lhe diz para ler seus livros.

A construção do personagem de Nolan na segunda temporada mostra sua jornada de redenção, preparando o terreno para que na terceira temporada ele se junte a Mark e Thaedus para enfrentar o exército Viltrumita.

Podemos esperar ver um novo Nolan nas próximas temporadas.

Foto do personagem Omini-Man da série Invencivel
Foto: Divulgação Amazon

Os livros

Antes de ser capturado pelo General Kregg, Nolan instrui Mark a ler seus livros. Isso claramente não é por acaso; o pedido não é para mostrar o talento literário de Nolan ou sua obra publicada, mas sim revelar para Mark que ele havia detalhado maneiras de derrotar um Viltrumita.

Uma curiosidade é que ao nos mostrarem os livros escritos por Nolan, podemos ver os títulos. Um deles é “O Homem com a Arma Invencível”, claramente uma referência ao filme de James Bond intitulado “007 Contra o Homem da Pistola de Ouro”.

Foto dos livros escritos pelo Nolan na série Invencivel
Foto: Divulgação Amazon

Desenvolvimento dos heróis

Nesta temporada, há mais cenas construtivas que nos aproximam dos personagens, permitindo-nos criar uma “conexão” com eles. Isso é evidente com Rex, que na primeira temporada foi visto como imaturo e um tanto babaca. Porém, nesta temporada, testemunhamos um novo lado de Rex, que, após a luta contra a Liga Lagarto, tenta encontrar um novo propósito para sua vida e ser uma pessoa melhor. Ele até ajuda Eve a se sentir melhor durante uma conversa, algo que o antigo Rex provavelmente não faria. Podemos dizer que esta temporada serviu para “reparar” o personagem e dar-lhe uma nova oportunidade de se mostrar um verdadeiro herói.

Falando em Eve, nesta temporada a vemos lidando com o dilema de ser uma heroína e enfrentando as consequências de seus poderes. Ela vive o dilema de ajudar ou se isolar para evitar causar mais problemas. Sinceramente, acredito que os roteiristas tenham introduzido esse dilema para “enfraquecer” a personagem, pois sabem que ela é uma das heroínas mais fortes do universo. Esse dilema permite espaço para outros heróis, o que não é uma má ideia se for abordado de maneira adequada, como tem sido até agora.

Outro personagem que merece destaque é o Imortal, que passa por uma crise após a morte da Dupli-Kate e decide não ser mais herói. É interessante destacar isso, pois mostra que, mesmo sendo um herói com milhares de anos, ele só encontrou seu verdadeiro amor agora, e a morte dela o deixou com um vazio que nunca havia sentido antes. Isso demonstra que os roteiristas estão mostrando o lado humano dos heróis e que até mesmo um herói que passou por tudo como o Imortal pode sentir a perda de alguém.

Um detalhe que talvez tenha passado despercebido para alguns espectadores é que, quando é revelado que a Dupli-Kate estava viva, podemos observar na casa do Imortal objetos como uma cartola, que não está lá por acaso. Essa cartola indica que, neste universo, o Imortal era Abraham Lincoln. Também vemos seu primeiro uniforme, que é uma referência ao Superman. São detalhes que podem parecer triviais, mas mostram o cuidado que está sendo dedicado à criação desta série.

Foto do personagem Rex da série invencivel
Foto; Divulgação Amazon

Invencível

Não dá para ignorar o protagonista da série, que nesta temporada, além de sofrer bastante como de costume, passou por diversas situações. 

Mark indo para a faculdade nos lembra que ele é um herói, mas também um adolescente humano que precisa fazer escolhas na vida. É importante mostrar isso, pois nos faz sentir empatia pelo personagem e nos lembra que ele está em constante evolução como herói e ser humano.

Ao longo dos episódios, Mark precisa provar a si mesmo e aos outros que não seguirá o caminho dos Viltromitas e ajudará a proteger a Terra. Além disso, ele lida constantemente com a lembrança de seu pai, não querendo se tornar como ele.

Durante sua jornada, Mark enfrenta os Viltromitas, é derrotado por Anissa, auxilia seu pai em outro planeta, tenta resgatar seu relacionamento, ajuda sua mãe, lida com o fato de ser um dos heróis mais poderosos da Terra e enfrenta um de seus maiores desafios nesta temporada: Angstrom.

Esse vilão foi crucial para o desenvolvimento do arco de Mark nesta temporada, pois é durante o confronto com ele que Mark atinge seu limite e acaba matando Angstrom,se arrependendo imediatamente. Fica claro que ele não deseja se tornar uma pessoa má. Mark é um daqueles heróis clássicos que sempre buscam ajudar e fazer o bem. Apesar de enfrentar o vilão e entender a necessidade de proteger a Terra, ele prefere que o vilão pague pelo que fez em vez de matá-lo. Ao se ver coberto de sangue do Angstrom, ele entra em uma crise que pode afetar seu futuro de forma positiva ou negativa.

Ao final da temporada, Mark deixa a faculdade, termina com a namorada e decide focar apenas em ser um herói, mas não qualquer herói – ele almeja ser um bom herói.

Foto do Invencivel da série invencivel
Foto; Divulgação

Vilão

Não dá para ignorar a importância do vilão, mesmo que ele apareça mais nos episódios finais,Angstrom se destaca na série.

Ele é um vilão que poderia ter seguido outro caminho, e a série acertou ao explorar sua história em outros universos, para que possamos entender seu passado.

Embora inicialmente tenha boas intenções e queira salvar todos os universos, seu ego é enorme e ele está disposto a fazer qualquer coisa para proteger os mundos dos Viltrumitas, inclusive agir de forma”errada”. Isso fica evidente quando ele se alia aos Gêmeos para construir sua máquina.

Além disso, vemos que, entre todos os Angstrom, apenas um consegue abrir portais, e é esse que tem um ego gigantesco e deseja ter todo o conhecimento só para si. Isso mostra que, apesar das boas intenções, ele não tem uma moral sólida e acaba passando por cima do que é certo ou errado.

Sua moral desmorona quando sua máquina falha e ele acaba matando todos os outros Angstrom, mas fica com suas memórias, completando assim seu desenvolvimento como vilão. Angstrom já não consegue distinguir suas próprias memórias e não reconhece que, neste universo, o Invencível não é do mal, indo atrás dele em uma das melhores batalhas da série.

Angstrom fica cego pela raiva e está determinado a acabar com a vida do Invencível, mesmo que isso signifique matar a mãe de Mark. Isso mostra que ele não busca mais justiça, apenas vingança, mesmo que o Invencível deste universo não tenha feito mal às suas outras versões.

Durante a série, Angstrom teve uma das melhores construções de personagem, e fica a dúvida: ele morreu ou teremos mais dele na terceira temporada?

Foto do personagem Angstrom da série invencivel
Foto: Divulgação Amazon