Pluto (2023) é uma ótima porta de entrada para o mundo dos animes

Compartilhar:

Adaptação do mangá de Naoki Urasawa mostra uma história complexa, com ótimos personagens e discussões que são muito atuais dentro da trama.

Autor Léo Fuita
Léo Fuita

16/11/2023, 15:16

pluto 2023Reprodução / Netflix

Famoso por seu serviço militar na 39ª Guerra Asiática, o lendário robô Montblanc é violentamente morto. Humanos e robôs ao redor do mundo lamentam por sua amada celebridade. A popularidade de Montblanc somente cresceu depois da guerra, graças à sua dedicação com a conservação da natureza e sua personalidade amorosa.

Seu veterano de guerra e detetive robôtico da Europol, Gesicht, é enviado para investigar a morte dele. Em sua busca, Gesicht descobre evidências de uma entidade misteriosa chamada de “Pluto“. Ele também aprende sobre uma trama para desmantelar os 8 robôs especializados ao redor do mundo que participaram da guerra. Correndo contra o tempo ele luta contra sua memória, sua moralidade e um mundo cheio de ódio, desesperadamente tentando defender a frágil coexistência entre homens e máquinas.

Pluto é uma adaptação do mangá homônimo de um dos autores mais aclamados do mundos dos mangás, Naoki Urasawa. O que trás uma expectativa ainda maior desse anime que saiu esse ano. Esperando que seja algo que faça jus à um autor tão bem visto por boa parte dos fãs dessa mídia.

pluto
Reprodução / Netflix

Confesso que só li um mangá dele: 20th Century Boys. Um das histórias mais legais que já li, tanto por conta do mundo que é criado e da maneira como ele nos apresenta, quanto pelo mistério que permeia toda a história e só vai culminar em uma resolução bem no finalzinho. Conseguindo nos prender do começo ao fim, sem que percamos o interesse no resto do universo que ele nos apresentou.

Esse é talvez um dos pontos positivos mais importantes dessa adaptação de Pluto. Você fica preso do início ao fim à história que está sendo contada. Seja por conta dos personagens que são, praticamente todos, muito carismáticos e que possuem personalidades e tramas únicas que conseguem nos capturar durante todo o tempo, ou por conta do mistério que permeia quase toda a temporada.

Esse mistério, uma característica clássica do Urasawa, também é muito bem desenvolvido durante os 8 episódios. Nos deixando em dúvida durante boa parte da história sobre quem é o vilão de verdade, e sempre colocando a ameaça dele como algo poderoso e que pode, à qualquer momento, acabar com os nossos protagonistas e até mesmo com a ordem vigente dentro daquele mundo.

pluto
Reprodução / Netflix

Isso tudo ao mesmo tempo que consegue nos colocar dentro de um mundo extremamente complexo, em que as relações entre robôs e humanos são simbióticas, porém ainda com problemas candentes que são uma ótima alegoria para muito do que acontece no nosso mundo ainda hoje. Conseguindo, através dos robôs, falar sobre a humanidade e sobre o que é ser humano, ao mesmo tempo que nubla a fronteira entre essas duas ‘raças’.

O meu único problema é a rapidez em que o final é executado. Não sei se gastaram tempo demais ao apresentar os personagens, mas parece que o conflito final é apressado. Precisando que vários agentes sejam responsabilizados e apareçam sendo ‘alguém importante’ nos últimos dois episódios, mesmo que em outros momentos eles só tenham aparecido quase que de relance e sem nenhuma importância (como o ursinho que fala com o presidente daquela nação).

Porém isso não é o suficiente para diminuir a experiência de Pluto. Acho que é uma anime que conta uma história extremamente atual, possui personagens muito carismáticos e complexos, e também uma animação e cenas de ação muito legais de se assistir. Mostrando que, com tempo e disposição, é possível adaptar as mais complexas obras que temos no mundo dos mangás e ainda agradar boa parte do fandom dessa mídia.

Série: Pluto
Distribuído pela: Netflix
Episódios: 8
Nota: 09/10

Leia também: