Cannes 2024: ator brasileiro é premiado no festival; saiba quem!

Compartilhar:

O prêmio de Melhor Ator Revelação do Festival de Cannes 2024 foi entregue ao protagonista do filme Baby!

Autor Matheus Rocha
Matheus Rocha

22/05/2024, 18:22

Crianças sentadas em um banco observam o símbolo do Festival de Cannes no céu.Foto: © Cannes Festival 2024/Reprodução

O Festival de Cannes segue a todo vapor na França. Além de premiar recentemente o Studio Ghibli com uma Palma de Ouro honorária, o festival também concedeu ao ator Ricardo Teodoro um prêmio especial por seu desempenho no filme Baby, dirigido por Marcelo Caetano, de Corpo Elétrico.

Nesta quarta-feira (22), Teodoro recebeu o título de Melhor Ator Revelação da 63ª Semana da Crítica do Festival de Cannes. “Eu trabalho há anos como ator de teatro e sempre pensei que, se algum dia eu tivesse uma oportunidade, iria agarrá-la com toda a minha força”, informou o artista por meio de um comunicado oficial enviado à imprensa.

“Quando Ronaldo apareceu, lutei muito para fazê-lo com a minha alma”, revelou Ricardo Teodoro. “Vim de uma cidade de 4 mil habitantes, no interior de Minas, e sempre sonhei em estar em um festival como Cannes. Voltar com esse prêmio é sensacional!”, concluiu o ator.

Elenco de filme brasileiro enfileirado com roupas de gala. Ao fundo, o mar de Cannes.
Elenco de Baby; filme brasileiro participa do Festival de Cannes 2024. Foto: Soraya Ursine/Reprodução

Baby: conheça filme brasileiro destaque em Cannes 2024

No filme Baby, Ricardo Teodoro vive Ronaldo, um garoto de programa, que acolhe Wellington (João Pedro Mariano), quando ele deixa o Centro de Detenção para Jovens Infratores. 

Também chamado de Baby, a partir desse encontro, o garoto passa a morar junto de Priscila (Ana Flavia Cavalcanti), a ex-mulher de Ronaldo, e Janaína (Bruna Linzmeyer), atual parceira dela.

Essa não é a primeira vez que um artista brasileiro é reconhecido no Festival de Cannes. Além de Teodoro, Fernanda Torres e Sandra Corveloni já foram honradas com a famosa Palma de Ouro por seus desempenhos, respectivamente, em Eu Sei que Vou te Amar (1986) e Linha de Passe (2008).

Além delas, outros prêmios também já foram entregues ao cinema brasileiro em diferentes ocasiões. Filmes como O Pagador de Promessas (1962), Vidas Secas (1963), O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro (1969), Cidade Baixa (2005), A Vida Invisível de Eurídice Gusmão (2019) e Bacurau (2019) passaram pelo festival e não saíram de mãos abanando.

Gostou do conteúdo? Então continue acompanhando tudo o que apresentamos aqui no GeekShip!