Trailer divulgado de ‘Return to Silent Hill’. O que esperar da adaptação?

Compartilhar:

Um breve teaser de Return to Silent Hill foi divulgado, mas o que se pode esperar da adaptação?

Autor Gabriel Barbosa
Gabriel Barbosa

03/06/2024, 22:32

Jeremy Irvine e Hannah Emily Anderson no set de filmes de Return to Silent HillJeremy Irvine e Hannah Emily Anderson no set de filmes de Return to Silent Hill

A Konami divulgou um teaser de Return to Silent Hill, nova adaptação cinematográfica da franquia de jogos de terror, mas detalhes sobre a trama ainda são escassas. Então, o que podemos esperar? Mais abaixo eu te conto.

Aparentemente, o teaser é fiel às obras originais e foi retirado das redes sociais. Mas apesar disso, uma captura do vídeo já circula pelo YouTube. Assista

O filme conta com Jeremy Irvine (Benediction) e Hannah Emily Anderson (Jogos Mortais: Jigsaw) nos papéis principais.

A trama se inspira no segundo jogo da franquia. James (Irvine) retorna à misteriosa cidade de Silent Hill na esperança de reencontrar seu único e verdadeiro amor, Mary (Anderson), que desapareceu sem deixar vestígios.

A direção fica por conta de Christophe Gans, que retorna ao universo da saga após seu trabalho em Terror em Silent Hill (2006). No entanto, Return to Silent Hill ainda não possui uma previsão de estreia nos cinemas, deixando os fãs ansiosos por mais informações.

O que esperar de Return to Silent Hill?

Jogo da Franquia Silent Hill 2. A cena de James se olhando no espelho é a mesma do teaser do filme. Foto: Divulgação

Primeiramente, é certo dizer que os elementos principais que tornam Silent Hill 2 um clássico atemporal estará presente. O segundo jogo da franquia destaca-se como um dos melhores jogos de terror de todos os tempos.

Antes de mais nada saiba que o texto abaixo pode conter spoiler, especialmente sobre o jogo, caso você não o conheça.

Aliás, a atmosfera densa e opressiva da cidade, o design perturbador dos monstros, especialmente o icônico Pyramid Head são elementos chaves da franquia. Além disso, a complexidade emocional da história de James Sunderland são aspectos fundamentais que precisam ser mantidos no filme.

À esquerda Pyramid Head no jogo Silent Hill 2 e a direta no filme Return to Silent Hill. Foto: Divulgação

A interação de James com outros personagens perturbadores, os quebra-cabeças intrigantes e os temas de perda e culpa também são essenciais para capturar a essência do jogo.

Aliás, é pelo fato dele receber uma carta de sua falecida esposa, Mary, dizendo que o espera em Silent Hill, a cidade onde viveram momentos felizes, que o faz retornar até lá.

Sendo assim, a cada momento James encontra personagens perturbadores, cada um lidando com seus próprios traumas e pecados.

Entre os personagens principais, além de James Sunderland, que busca respostas sobre a carta de Mary enquanto enfrenta seus demônios internos. Mary Shepherd-Sunderland, a esposa de James, cuja morte impulsiona os eventos do jogo, aparece através de cartas e visões.

Personagens que podemos esperar em Return To Silent Hill

À esquerda Maria no jogo Silent Hill 2 e a direta no filme Return to Silent Hill. Foto Divulgação

Maria, uma mulher que se parece muito com Mary, mas possui uma personalidade diferente, acompanha James em partes do jogo e levanta questões sobre a realidade e a sanidade de James.

Angela Orosco, uma jovem perturbada à procura de sua mãe, lida com uma história de abuso e trauma familiar. Eddie Dombrowski, um homem com problemas de autoestima e raiva, eventualmente sucumbe à violência. Laura, uma menina de oito anos que conheceu Mary no hospital, parece a única personagem não afetada pelos horrores de Silent Hill.

Ou seja, há muitos personagens que englobam da história do 2º jogo da franquia. Além disso, a trama também explora alguns temas como culpa, punição, redenção e luto.

Então, ao usar o horror psicológico, o jogo cria uma atmosfera opressiva e a simbologia dos monstros para refletir os estados mentais dos personagens.

Um exemplo disso é Pyramid Head, que representa o desejo inconsciente de James por punição e redenção. Ele aparece em momentos cruciais, forçando James a confrontar seus pecados.

Além disso, o jogo apresenta vários finais, dependendo das ações e decisões do jogador ao longo da história. Esses finais variam desde a revelação de que James matou Mary para aliviar seu sofrimento até desfechos mais abstratos e humorísticos, incentivando a exploração e a reinterpretação da narrativa.

É por conta de toda essa complexidade e narrativa, personagens bem desenvolvidos, que Silent Hill 2 continua a influenciar o gênero de terror e serve como referência em discussões sobre o potencial dos videogames para contar histórias profundas e emocionalmente ressonantes.

Por fim, se o filme conseguir trazer essa profundidade emocional e o horror psicológico que caracteriza a franquia, certamente será uma adaptação memorável para os fãs e uma introdução assustadora para novos espectadores.

Leia também: