Três heróis brasileiros que talvez você não conheça.

Compartilhar:

Nesse vasto universo dos heróis, existem grandes heróis do Brasil. Será que você conhece eles?

Autor Matheus Vilas Boas
Matheus Vilas Boas

23/04/2024, 11:45

Três heróis brasileiros que talvez você não conheça.Foto: Divulgação Marvel

Mancha Solar

Para iniciar nossa lista, vamos falar sobre um X-Men Brasileiro. Mancha Solar, também conhecido como Roberto da Costa, é um mutante que adquiriu seus poderes aos 14 anos enquanto jogava futebol durante uma briga.

Sua estreia ocorreu em 1982 na HQ “The New Mutants” #5, sendo criado por Chris Claremont e Bob McLeod. Seus poderes incluem a habilidade de absorver e manipular energia solar, permitindo-lhe voar, ser veloz e ter reflexos aguçados. Além disso, ele pode lançar rajadas de energia e sobreviver no vácuo do espaço quando transformado.

Roberto se juntou aos Novos Mutantes após um confronto com o Clube do Inferno, uma sociedade de super vilões que buscava eliminar mutantes. Durante esse confronto, sua então namorada, Juliana, acabou falecendo. O Professor Xavier reconheceu o potencial de Roberto e buscou ajudá-lo a controlar e aprimorar seus poderes.

Uma curiosidade sobre este herói brasileiro é sua participação nos Vingadores, chegando mesmo a liderar a equipe em 2016. Essa decisão da Marvel ocorreu em resposta aos comentários negativos de Donald Trump sobre imigrantes. Ao colocar um sul-americano como líder de uma das principais equipes da Marvel, a intenção era contestar as declarações do então candidato à presidência.

Além das HQs, Mancha Solar também apareceu nas séries animadas X-Men Evolution e X-Men 97, bem como nos filmes X-Men: Dias de um Futuro Esquecido e Novos Mutantes.

Imagem do personagem Mancha Solar da Marvel
Foto: Divulgação Marvel

José Hernandez

Este herói brasileiro, de nome incomum para os padrões do Brasil, é um Lanterna Verde cuja história, infelizmente, não tem um desfecho feliz. José Hernandez, piloto da Força Aérea Brasileira, encontra o Alien Tagin Sur gravemente ferido e, ao tentar salvá-lo, demonstra-se digno e recebe o anel.

Sua estreia ocorreu em 1999, na HQ da Crise nas Terras Infinitas. Como mencionei, sua história não termina bem; em uma de suas missões, ele se sacrifica para salvar a vida da Supergirl e acaba falecendo, deixando uma breve, mas heroica, passagem como o único Lanterna Verde brasileiro.

Infelizmente, a DC não explorou esse personagem em outras mídias, limitando-se às HQs. No entanto, acredito que já seja hora de dar uma nova chance a um Lanterna Verde brasileiro, com um nome que realmente seja comum no Brasil.

Foto do José Henandez primeiro e único Lanterna Verde brasileiro
Foto: Divulgação DC

Fogo

Essa heroína brasileira da Liga da Justiça adquiriu seus poderes aos 15 anos, com sua história profundamente conectada aos indígenas. Tudo começou quando os pais de Beatriz viajaram para conhecer as tribos indígenas no Amazonas e encontraram uma tribo conhecida como GÊ. Sua mãe, já grávida, deu à luz a garota na própria tribo. O líder espiritual da tribo havia previsto os grandes poderes ( e com grandes poderes vem grandes responsabilidades, desculpa não resisti)  de Beatriz, derivados do Espírito Céu, mas sua família ignorou o aviso.

Após uma explosão piroclástica na qual a jovem estava envolvida, ela “ativou” seus poderes, ainda sem saber que os possuía. Aos 15 anos, o chefe da tribo conseguiu contatá-la telepaticamente, revelando-lhe seus poderes e seu potencial.

Com o tempo, ela aprendeu a controlar seus poderes e adotou o nome de Flama Verde. Seus poderes incluem controle e manipulação do fogo, o que lhe permite voar e torna-a imune ao fogo, além de conferir-lhe uma resistência maior em comparação aos humanos normais.

Criada por Nelson Bridwell e Ramona Fradon, a personagem estreou nas HQs no final da década de 70. Antes de se juntar à Liga da Justiça e ganhar mais destaque, a heroína fez parte dos Super Amigos, consolidando-se posteriormente no universo principal da DC.

Beatriz desempenhou diversos papéis ao longo de sua vida, incluindo heroína, modelo, apresentadora de televisão e até mesmo presidente de uma filial das Indústrias Wayne.

A personagem fez aparições em Liga da Justiça da América, produzida em 1977, na série animada Liga da Justiça sem Limites, onde apareceu várias vezes, e teve uma breve participação na série animada Batman: Bravos e Destemidos.

Foto da personagem Fogo da Dc
Foto: Divulgação Dc